Respostas Vencedoras do Passatempo

Há algumas semanas atrás o portal KMOL lançou um passatempo em que convidava a resposta a três questões:

  1. O que é para si a gestão de conhecimento?
  2. O que constitui o conhecimento de uma organização?
  3. Qual o estado da gestão de conhecimento em Portugal?

Oferta das edições sílabo, o prémio para o autor da melhor resposta a cada questão era um exemplar do livro Gestão de Empresas na Era do Conhecimento (Edições Sílabo, 2003, R.V.Silva e A. Neves).

Com um claro vencedor numa das questões e uma decisão difícil nas outras, eis aqui as respostas vencedoras.

1. O que é para si a gestão de conhecimento?

Autor: Francisco Figueiredo, Portugal

Gestão do conhecimento pode ser resumida em três pontos que são os seguintes:

  1. Localizar, organizar, transferir e utilizar mais eficazmente, o conhecimento numa organização;
  2. Aceder ao conhecimento certo, do processador certo, no momento certo, na representção certa e pelo custo certo;
  3. Aproximação sistemática e organizada para melhorar a capacidade da organização na mobilização do conhecimento para aumentar o seu desempenho.

2. O que constitui o conhecimento de uma organização?

Autor: Alberto Hashimoto, Brasil

Constituem o conhecimento de uma organização:

  • Seus conhecimentos explícitos, incluindo aqueles documentados em seus manuais de processos e rotinas, projetos, estudos, relatórios, bases de conhecimento, "cases", manuais de treinamento.
  • Os conhecimentos tácitos das equipes de trabalho, incluindo aqueles implícitos nas práticas operacionais não documentadas.
  • Os conhecimentos tácitos de seus integrantes, incluindo aqueles sobre a organização, sua missâo, valores, estratégias e políticas, seus processos, métodos, tecnologias e produtos, seus mercados, seu meio-ambiente.

3. Qual o estado da gestão de conhecimento em Portugal?

Autor: Luis Francisco, Portugal

Não conheço nenhum estudo sobre a situação da gestão do conhecimento em Portugal, mas tenho a ideia, que deve estar muito mal.

Na minha perspectiva, uma empresa deve obter conhecimento de acordo com as suas necessidades futuras, caso contrário sempre que se obtem conhecimento, estamos perante um conhecimento farmacêutico, serve para aquele momento, mas não cria ambiente de futuro.

A maioria das empresa em Portugal, não sabe qual é a sua Missão, Visão, não perspectiva o Negócio, não tem Objectivos mensuráveis, os sistemas de informação, não respondem às necessidades do negócio, etc..

Neste estado, o conhecimento que se obtém não cria alicerces para o futuro da empresa.

Parabéns aos vencedores.

Leave a reply