Oito Passos para o Comando de Equipes Realizadoras

É preciso entender que o significado de pequenas, médias ou grandes equipes está mais para o conhecimento e qualidade do grupo do que propriamente a quantidade de pessoas necessárias para o exercício das funções. Dentro deste principio você unitáriamente pode representar quantitativamente e qualitativamente a sua própria equipe.

1) Crie um sistema continuo de treinamento, que apresente características de integração e transferência de conhecimento entre os participantes, com temas estratégicos que obrigatoriamente, trabalhem no desenvolvimento de soluções praticas. Em comum, todos os treinamentos devem lidar com fatos reais e necessários ao empreendimento, que estimulem o grupo pela realização de pesquisa e criação de novos argumentos para somar ao plano de negócios.

2) Adote um sistema de avaliação diária dos colaboradores, sem que, se exponham vencidos e derrotados. Na verdade um dos objetivos do gerenciador de equipes esta na organização e métodos de melhorias de performance, identificando, estimulando e corrigindo individualmente, sem criar constrangimentos comparativos entre sucessos e fracassos das metas propostas, atingidas ou não. Um fator que antecede o bom resultado é o nível adotado para o relacionamento entre os comandantes e comandados.

3) Elaborar um programa continuado para o comprometimento do grupo. Sabidamente o principal diferencial de um comando bem sucedido está nos meios utilizados para manter a moral elevada da equipe, e dentro deste aspecto inclui-los ativamente no aprimoramento da forma fará com que tenham maior compreensão e estimulo no cumprimento das ações planejadas.

4) O céu é o limite dos mercados. Equipes agressivas e bem sucedidas sempre participam proporcionalmente dos resultados conquistados. Nunca limite os parâmetros desta conquista. Crie um plano de carreira que acompanhe as necessidades futuras do crescimento do negócio, ou seja, demonstre claramente o horizonte possível para o plano de conquistas dos seus colaboradores no curto, médio e longo prazo.

5) Ter equipes passa pela dependência de forma-las e a qualidade do modelo sempre estará em paralelo com a competitividade exigida pelo mercado disputado. Para estar participativamente no mercado, deve-se em primeiro lugar dispor de bons produtos e idéias de serviços. Em segundo lugar ter a clara visão de que suas idéias quando bem sucedidas, logo serão copiadas e assim sua rentabilidade sempre estará na dependência de novidades. Seus negócios passam por periódicos momentos de reciclagem e, portanto dependem da qualidade investida nos colaboradores para que identifiquem e participem das formas e meios que determinem a continuidade do crescimento.

6) Auto-escola para pessoas com medo de dirigir? Lojas itinerantes? De uma forma ou de outra se manter no mercado exige um tempero apimentado combinando muita pesquisa e criatividade pela busca de nichos que agreguem resultados. O que se espera para que sua atividade continue despertando interesses de consumo? Será que a alta-tecnologia aplicada ao seu negocio criará algo diferente para evidenciá-lo? O que de fato pode despertar o encanto é a forma como seu negocio é conduzido para criar vínculos e tanto faz, se com clientes-fornecedores, clientes-internos ou clientes-clientes. O tamanho das suas oportunidades estará no desenvolvimento do "vírus da dependência" pela necessidade que os outros tem em se associar as suas ações.

7) A evolução da sua técnica de venda, significa deter um conhecimento aprofundado do mercado alvo. A revolução para o sucesso requer, capacidade diferenciada para a transformação do meio pesquisado em ação antecipada aos demais que se alimentam do mesmo mercado. Desta forma quando o seu negocio pula na frente dos outros, você sempre estará saindo do mercado tradicional de preços pela inovação apresentada.

8) Todos somos clientes: Lembre sempre de fatos que te surpreenderam enquanto cliente, analisando e procurando adaptar a sua atividade.

Alguém parou em um restaurante na beira da estrada. Seu objetivo era o de forrar o estomago com algum salgadinho, tomar um café e utilizar o banheiro para necessidades fisiológicas.

Hora do almoço, parou no balcão, fez o pedido por um cafezinho e uma coxinha. O garçom, que não era o dono, acrescentou: O senhor já experimentou nosso almoço? E ciente da negativa, respondeu: Aqui fazemos a melhor comida caseira da região, vale a pena experimentar. E convenceu!

Sentando à mesa, veio o cardápio e por estar com outra pessoa, solicitou dois pratos do menu. Um novo garçom sugeriu: Senhor, não existe necessidade de dois pratos, pois as porções são bem servidas. Tinha-se um problema, um queria frango e outro carne de boi. E o sábio trabalhador imediatamente trouxe a solução, meio a meio para satisfazer os dois.

Enquanto aguardavam o prato principal, veio um caldo, um caldo milho e logo preocupados questionaram. Garçom! Não pedimos este prato? E o servidor amigo respondeu: Senhor, este é por conta da casa, trata-se de uma especialidade e assim quando os senhores passarem por aqui novamente, em um dia mais frio, saberão o que pedir.

Não precisava de mais nada, veio o prato principal, correto como deve ser. Terminaram e "embasbacados" pediram a conta, que junto com as balas veio encaminhada diretamente pelo proprietário que com um sorriso natural, logo perguntou: Os senhores ficaram satisfeitos? Alguma sugestão para que melhoremos nossos serviços?

E hoje até teria uma resposta: Tudo que você aprende, só tem sentido quando aplica. O tamanho do seu negocio estará sempre na dependência do preciosismo e amor dedicado permanentemente na sua construção.

Leave a reply