Campaínnha e porquinho mealheiro da Globaz

Globaz

De vez em quando tenho o prazer de visitar empresas onde me deparo com ideias geniais de tão simples que são e de tão eficazes que podem ser.

A Globaz é uma agência de comunicação de marketing com 27 colaboradores, sendo que 25 se encontram em Oliveira de Azeméis e 2 em Oeiras.

Em Oliveira de Azeméis, o escritório é comprido, quase como um estreito corredor ao longo do qual os colaboradores se sentam em duas filas que se olham frente a frente.

Escritório da Globaz em Oliveira de Azeméis

Os colaboradores da Globaz em Oliveira de Azeméis distribuem-se ao longo do que parece um comprido corredor. Ao fundo, a "janela" para os colegas em Oeiras

Numa das pontas do corredor, um monitor, sempre ligado. A imagem: o escritório de Oeiras. Do outro lado, em Oeiras, um monitor semelhante retribui a imagem contínua do que se passa no escritório de Oliveira de Azeméis.

Écran no escritório da Globaz em Oeiras

Os dois Globázios em Oeiras quase que partilham o espaço com os colegas em Oliveira de Azeméis

João Gaspar, um dos sócios e fundadores da Globaz, chega ao escritório em Oliveira de Azeméis, olha para o monitor, e diz "olá" para os colegas em Oeiras.

Dois thin clients parece um investimento pequeno para o impacto que esta prática pode ter para a empresa. Na verdade, os colegas em Oeiras vinham de uma empresa recentemente comprada pela Globaz e que, devido à distância geográfica, corriam o risco de uma integração muita lenta. A ligação vídeo via Skype não resolve o problema, mas cria uma ligação mais forte entre colegas e cimenta o espírito de empresa única que os sócios ambicionam.

Durante o tempo da minha reunião ouvi uma campaínha. Uma campaínha daquelas que, nos filmes, me habituei a ver na receção dos hóteis. "Alguém fez uma venda!", disse o João Gaspar. O CRM é atualizado mas o soar da campainha no escritório é um gesto simples de celebração em conjunto e, acima de tudo, de criação de uma consciência partilhada do que é a empresa.

Cozinha da Globaz

A cozinha da Globaz em Oliveira de Azeméis: um importante espaço para conversas informais

Os Globázios, como se auto-denominam os colaboradores da Globaz, têm áreas que querem melhorar mas têm, à partida, iniciativas que, apesar de pequenas, lhes dão um bom impulso para que a empresa continue o seu crescimento contínuo.

Foto de topo: A campaínha usada pelos Globázios para assinalar uma venda e ao fundo o porquinho mealheiro que cobra por cada toque involuntário ou injustificado

2 comments

  1. Victoriano Nazareth 4 Julho, 2013 at 15:35 Responder

    Formidável, como ideias simples resolvem grandes problemas! Mas fiquei irritado: porque é que não fui eu a ter esta ideia? Mas está bem, saber copiar também é uma virtude. Boas férias.

    • Ana Neves 9 Julho, 2013 at 12:20 Responder

      “saber copiar também é uma virtude”. Sem dúvida, Victoriano. Especialmente quando usamos do nosso conhecimento, neste caso da organização, para adaptar se e na medida do necessário. Se o fizer, não deixe de partilhar connosco a sua experiência e o impacto que tenha na organização. Bom trabalho!

Leave a reply