Tiago Caldas

Tiago Caldas

O Tiago Caldas é Head de Controladoria ZF Friedrichshafen no Brasil. Nos últimos tempos tem-se vindo a interessar tanto pela prática do Working Out Loud (WoL) que, junto com um pequeno grupo de pessoas, acaba de traduzir para português os guias de WoL que John Stepper redigiu.

Tiago, como explicaria o Working Out Loud a alguém que nunca tenha ouvido falar deste conceito?

Para responder isso de uma melhor forma eu recorro a explicação que o próprio John coloca em seu site: Working Out Loud é uma forma de construir relacionamentos que ajudam de alguma forma, como atingir uma meta, desenvolver um conhecimento ou explorar um tópico novo. Mais do que apenas criar um networking para atingir algo, você investe em relacionamentos através de contribuições ao longo do tempo, fazendo seu trabalho e suas experiências visíveis.

Suas contribuições ao longo do tempo criam confiança e aprofundam o senso de relacionamento aumentando as chances de colaboração e cooperação. Você é mais efetivo pois tem acesso a mais pessoas, conhecimentos e oportunidades que podem te ajudar. Você também se sente melhor, por que o seu grande network de relacionamentos significativos te dão um senso maior de controle, competência e conectividade. Tudo isso leva a mais motivação para as pessoas, e mais agilidade, inovação e colaboração para a organização.

E o que é um círculo?

Um circulo é a criação de um grupo de pessoas que se ajudam ao longo de 12 semanas para alcançar uma meta que cada um define para si. Utilizando-se do network de cada um, da generosidade e da troca de ideias. Os guias dos círculos são estruturados de uma forma a auxiliar cada um a utilizar o maior campo possível de colaboração através do mundo digital e também das conexões que os componentes dos círculos possuem e podem ajudar na sua meta.

Quando e porque é que se começou a interessar por este tema?

Eu vi uma postagem de um video com uma apresentação do John Stepper na sede da ZF na Alemanha, postado por Julia Weber que é da ZF na Alemanha.

Depois disso comprei o livro comecei a ler, devorar na verdade, e me identifiquei muito com as ideias de colaboração e de utilização das mídias sociais para criar comunidades, trocas, etc.

Depois disso, me conectei com a Julia e trocamos muitas ideias até criar um circulo na ZF do Brasil e montar um time para traduzir os guias, principalmente, para que meu time pudesse utilizar.

Esses guias que refere estão já disponíveis e reparo que o Tiago e os seus colegas optaram por não traduzir a expressão "Working Out Loud" para português. Porquê?

Preferimos manter pois a comunidade é global e deve abrir portas neste nível a todos. Mas temos expressões como: tornando seu trabalho visível, etc.

O que mais nos importou na tradução foi mostrar a essência da aplicação dos círculos e benefícios que podem trazer para quem o aplica.

E que benefícios são esses? Quais os benefícios pessoais do WoL?

Inúmeros, principalmente no senso de poder ajudar muitos, trocar experiências, se conectar a pessoas de diversos lugares, profissões, empresas, etc. Tornar seu trabalho, suas contribuições visíveis, traz uma contribuição incrível devido ao poder de propagação que as comunidades digitais possuem.

E quais são os principais benefícios do Working Out Loud para as organizações?

Para organização é muito claro para mim como este conceito pode ajudar a quebrar as barreiras e os silos que existem, trazendo uma colaboração mais dinâmica entre os departamentos e, consequentemente mais agilidade. Aprender a utilizar a comunidade digital também é algo que traz soluções e agilidades dentro e fora da empresa.

De que forma tem "experimentado" o WoL na ZF?

Tenho utilizado um círculo com colegas no Brasil e tem sido maravilhoso no aumento do networking e troca de experiências.

Meu time também tem pensado em círculos e isso tem criado um senso de colaboração incrível. Também faço parte do time global da empresa de co-creation para a adaptação dos conceitos para líderes, etc.

Pode partilhar uma situação em que o WoL tenha resultado num benefício concreto para a ZF? E para si?

Para a ZF, principalmente no Brasil onde estou, ainda é muito incipiente. Os benefícios pessoais são claros, mas a propagação e utilização por mais pessoas trará com certeza mais agilidade, colaboração e um senso comum de propósito.

Quais as reações mais frequentes dos seus colegas quando lhes fala do Working Out Loud?

Bastante interesse em conhecer, principalmente quando menciono utilização das mídias digitais, pois isso chama bastante a atenção de muitos que ainda não se beneficiaram das possibilidades do mundo conectado.

O WoL está bastante vivo na Alemanha e as principais empresas parecem ser do setor industrial. Como explica isso?

Na verdade, se você der uma olhada mais a fundo verá que tem outros tipos de indústrias. Mas creio que muitas das indústrias que estão colocando na mídia são aquelas onde a Agilidade (Agility) e a cooperação são tópicos fundamentais nas transformações atuais, como exemplo da indústria automobilística, onde a conectividade, tecnologia autônoma, digitalização, se tornarão tópicos importantíssimos. Ter uma organização mais dinâmica, conectada e ágil não é mais uma opção para estas empresas, mas uma obrigação.

Sente que, no Brasil, existe o contexto necessário para que o WoL se torne uma prática comum? Porquê?

Para responder este item, peço que veja este texto onde faço conexões sobre as atitudes propostas no WOL e como podem ajudar no Brasil. Meu resumo é que compartilhar está em nosso sangue: utilizando um método que nos estimule a isso e estruture nossos passos, será algo maravilhoso!

Para terminar, Tiago, que conselho daria a alguém que queira perceber melhor o WoL?

Meu principal conselho é se você quer compartilhar, quer trazer para fora o propósito que tem de ajudar e com isso obter muitos benefícios, o WOL pode te ajudar a se abrir para isso.

Leia os testemunhos de pessoas que aplicaram, leia os primeiros capítulos do livro do John Stepper e verá exemplos fantásticos de como estas atitudes ajudaram pessoas.

Nota: Os Guias de Círculo WoL em português estão disponíveis aqui.

1 comment

  1. Tiago Caldas 30 Março, 2018 at 14:31 Responder

    Muito obrigado Ana peal oportunidade de compartilhar sobre este conceito importante para o desenvolvimento da cooperação!

Leave a reply