O que me move

O José Antônio Carlos assinou ontem um post no iGovSaber sobre a apresentação que realizei no KM Brasil 2008 e que já aqui, aqui e aqui foi tão falada. Destacou três pontos da apresentação bastante interessantes já que não são tanto sobre o conteúdo da apresentação mas mais sobre o que terei deixado transparecer durante a mesma. São questões de personalidade e postura. Fico bastante contente por perceber que tanto do que eu sou e da forma como penso transparece na forma como falo e apresento.

Um dos pontos é sobre a forma como sou apaixonada pelo que faço e como me fui mexendo para chegar onde estou. Acredito na gestão de conhecimento e naquilo que pode fazer por nós, indivíduos, e pelas organizações onde trabalhamos ou estudamos. Posso chegar ao final do dia completamente estoirada mas, quase sempre, gostei de tudo o que me ocupou durante o dia. Costuma-se dizer que quem corre por gosto não cansa. Não será bem assim, mas o que é certo, é que quem corre por gosto não desiste de correr 🙂

Um outro aspecto é a importância relativa que dou à tecnologia. Sou formada em Engenharia Informática e durante o meu curso aprendi a programar e a criar aplicações que fazem por nós o que não queremos ter de fazer. No entanto, o Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra onde estudei também de ajudou a abrir os olhos para o facto de que há coisas que a tecnologia não pode fazer: e essas coisas são as actividades sociais que nos moldam enquanto indivíduos, que moldam as nossas organizações e que moldam a sociedade em que nos inserimos.

Finalmente, o José Antônio realça o aspecto prático da minha apresentação. Eu não sei falar de teoria. Leio muito mas tenho uma memória de galinha. Não sei citar autores, nem modelos, nem tabelas. O que eu sei, e que a memória dificilmente consegue esquecer, são as experiências que vivo e aquilo que vou sentindo na pele no decurso da minha actividade profissional.

2 comments

  1. Marcelo Mello 13 Setembro, 2008 at 02:58 Responder

    Ana, o trabalho de pessoas como você e como o David Gurteen, ambos os quais tive o prazer de conhecer no KM BRASIL 2008, são inspiradores e energizantes para quem, assim como eu, está iniciando sua caminhada nesta fascinante área da Gestão do Conhecimento e buscando contribuir para a evolução da pessoas, suas organizações e sua sociedade.

    Grande abraço,

    Marcelo Mello

  2. Claudio Estevam Próspero 15 Setembro, 2008 at 03:14 Responder

    Boa noite Ana.

    Por problemas pessoais não pude participar do KM2008, mas agradeço ao Fernando Goldman e ao José Antônio Carlos poder, ao menos, ver sua apresentação.

    Parabéns pelo seus esforços e competência em benefício da Gestão do Conhecimento. De alguém que compartilha de sua paixão pelo assunto.

    Aqui no Brasil, procuro dedicar algum esforço voluntário para os Fóruns da SBGC e para a Wikipedia em Português.

    Um abraço.

    Atenciosamente.

    Claudio Estevam Próspero

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Usuário:ProsperoClaudio

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Aliança_para_uma_Nova_Humanidade

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ecocidade